Seguidores

segunda-feira, 4 de julho de 2016

Com 'A Terra Prometida', Record lança versão gospel de 'Game of Thrones'

História épica com direito a lutas de espadas, batalhas sangrentas, guerras, gigantes e uma rainha má, capaz de mandar matar até crianças. Qualquer semelhança com Game of Thrones não é mera coincidência. Afinal, o autor Renato Modesto admitiu ter se inspirado na série da HBO ao escrever o enredo de A Terra Prometida, novela bíblica da Record que estreia na terça-feira, 5, no lugar de Os Dez Mandamentos.

"Game of Thrones foi uma entre muitas influências que naturalmente acontecem", disse Modesto ao site E+. "Eu gosto muito de assistir a séries e a filmes, e essas influências são naturais. E eu gosto muito de Game of Thrones", acrescentou.

A novela terá, a princípio, 150 capítulos, mas poderá ser esticada, assim como ocorreu com Os Dez Mandamentos, caso também se transforme em um fenômeno de audiência. A trama mostrará a transição do comando de Israel, exibindo a morte de Moisés (Guilherme Winter) e a ascensão de Josué (Sidney Sampaio). 

Juliana Silveira e Igor Rickli interpretam os vilões da novela: a rainha Kalesi e o rei Marek, respectivamente
Ao contrário dos produtores e autores de Game of Thrones, Modesto não poupa o público de spoilers: Josué morre no final. "Os dois primeiros capítulos trabalharão no mistério sobre a morte de Moisés. O povo não saberá se ele, de fato, morreu. Mas no terceiro isso será esclarecido", comentou. E como será o fim de A Terra Prometida? "Terá um salto no tempo de uns 30 anos, com Josué bem velhinho. Veremos ele morrer", antecipa.

Quer mais uma semelhança com Game of Thrones? Em vez de 'casa', teremos 'tribos'. No lugar dos Stark, Lannister e Targaryen, veremos na Record os Efraim, Judá, Levitas, Manassés, Benjamin, Naftali, Aser, Jericó e representantes de famílias de menor relevância. O elenco lista 80 atores.

Caso o sucesso na audiência seja o mesmo de Os Dez Mandamentos, a Record não descarta traçar o mesmo caminho para A Terra Prometida e deverá explorar o sucesso da trama em outras plataformas. "Vamos para o cinema também. A ideia do projeto é essa, criar subprodutos", disse o diretor Anderson Souza.


Fonte: E+

Nenhum comentário:

Postar um comentário